Portugal Start-Up: Novembro 2011

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Análise Sectorial - Clínicas Dentárias



Análise Sectorial - Clínicas Dentárias

Em 2010 registou-se um crescimento de 2% no número de empresas do sector da Saúde Dentária, tendo passado de 2970 empresas a nível nacional para 3029. Segundo a Coface é considerado um sector de risco reduzido, sendo que 92% das empresas são consideradas de risco reduzido. O volume de negócios do sector das Clínicas Dentárias cresceu 6.8% em 2010 em pleno contra-ciclo com a economia. A Autonomia Financeira média das empresas do sector é de 51.8% revelando-se assim bastante bem capitalizadas e evidenciando uma boa capacidade de auto-financiamento. O Payback médio nas Clínicas Dentárias é de 1.5 anos. O rácio de Solvabilidade é historicamente superior a 100%. A média de resultados líquidos das empresas do sector é de 24% do respectivo Volume de Negócios, podendo-se assim concluir ainda haver margens consideráveis a ser exploradas assim como capacidade concorrencial e de entrada de novas empresas do sector da Saúde oral e dentária.


domingo, 27 de novembro de 2011

Negócios Prontos: o Salto Negativo

Quer um negócio pronto? À la carte? O Salto Negativo pode ser uma boa solução para um projecto viável de reduzido investimento, inovador e com quase nenhuma concorrência em Portugal.

Salto Negativo

- Uma nova atracção que nos traz novas sensações, destinada para todo o tipo de público.

- Uma novidade que dá sensações extremas e ao preço mais económico do mercado.

A Sensação de forte aceleração e de impulso dá uma sensação de gravidade zero no ponto mais alto do impulso, em seguida uma pequena sensação de queda livre no momento da descida.
Um impulso impressionante sem ser extremo.

O cliente coloca-se no meio da estrutura, o técnico amarra-o ao arnês com as tiras elásticas amarrado a base do Salto Negativo com um gancho expulsador. De cada lado do arnês, os elásticos estão unidos a cordas que se unem a um motor eléctrico. Em função do peso o elástico tensiona (isso permite receber pessoas dos 40 aos 110 kg). Se o cliente pesa mais de 90 kg aumenta-se um elástico suplementar. Quando os elásticos estão tensos o técnico abre o gancho expulsador que libera e ejecta o cliente a uma altura de mais de 18 metros. Cada salto dura entre 2.30 minutos a 3 minutos, o que dá entre 20 a 25 clientes por hora.
Fácil de armar e montar, o Salto Negativo e uma atracção construída numa base de metal tratado com 40 mt2 montado no solo. Nas laterais duas torres de 15 mts cada uma fabricadas em três partes igualmente desmontáveis.

As peças mais largas medem 6 mts. O conjunto da estrutura é composto por  19 peças das quais várias são iguais. O sistema de montagem simples permite a montagem em 2 horas por 2 técnicos. Para maior segurança, todas as peças em movimento (cordas, elásticos e mosquetões estão dobradas e protegidas com coeficientes muito elevados) cada uma tem um coeficiente de segurança 15 vezes superior ao esforço solicitado. Durante a actividade, a estrutura mostra uma extrema rigidez, solidez e longevidade. A altura máxima da estrutura e de 15 metros e a altura máxima de injecção de 18 metros a 20 metros.

Outras características do Salto Negativo:

Os elásticos mudam-se cada 5.000 a 7.000 Saltos.
Os arneses mudam-se cada 10.000 a 15.000 Saltos.
As cordas devem-se mudar pelo menos uma vez por ano.
A substituição faz-se depois de uma rigorosa observação visual. Todo este trabalho representa cerca de 2% de todo o volume de negócios obtido com o mesmo nº se saltos.



Tempo de salto: 2,5 a 3 minutos                                        
Preço standard: 5-7 Euros
Quantidade de horas/por dia: 8 horas
Quantidade de clientes: 20 por hora / 160 por dia
Ganhos diários 5 € por salto ---- 800 Euros
Ganhos mensais (20 dias) -------- 16.000 Euro
Contacte-nos para saber mais sobre o negócio. Visite o site http://www.uptostart.com/.
 

Franchisings de Sucesso: Minipreço

Como montar um Franchising Minipreço? Quer ter o seu Supermercado Minipreço? Continue a ler...


 Apresentação do Conceito / Filosofia da marca “MINIPREÇO
A Marca Minipreço existe em Portugal à mais de 20 anos, pertence ao grupo Carrefour, que é um dos maiores do mundo, no mundo inteiro têm mais de 400.000 empregados. Relativamente à marca em franchising “Minipreço”, está presente em 8 países, em 3 continentes, e com 6000 lojas. Em Portugal têm neste momento mais de 520 lojas (pois estão a aumentar de mês para mês, das quais mais de 150 são franquias.

Após várias reuniões com o gestor de negócios de franchising do Minipreço, vai averiguar todo o funcionamento do franchising, direitos, deveres, necesidades financeiras, comissões, royalties, direitos de ingresso, marketing, espaço, etc.

Secções que englobam o projecto.

Da mesma forma que se faz em quase todos os supermercados Minipreço, existem várias concessões a negociar, bem como o talho, possivelmente a cafetaria, poderá também concessionar, a frutaria, a padaria, peixaria e charcutaria (considerando um mínimo por concessão de 1250 €, mais 7 % se atingir um determinado volume de negócios a verificar nas familias de produtos registados).


 Custos do Projecto

A Marca Minipreço ajuda gratuitamente com a sua equipa de desenhadores para fazer o Layout da loja, dá assessoria na localização do espaço, bem como na sua negociação. Faz previamente um estudo de mercado e viabilidade do local, garantindo-nos os valores mínimos de facturação para a zona (contudo, neste ponto pesa muito a caracterização do ímovel, que permite explorar outras fontes de rendimento).
Não há por vezes custos com direitos de entrada, taxa de publicidade, nem royalties na exploração do franchising.
Existe a solicitação de uma garantia contratual de bom cumprimento.
Financiamento do projecto pode ser encontrado aqui.


Segundo o Grupo Dia "Consideramos a abertura de Franquias Minipreço em locais de n/interesse comercial e preferencialmente com áreas de venda não inferiores a 250 m2. Daí resulta a necessidade de trabalharmos sobre área brutas de 320 m2 a 400 m2, no sentido da sua adaptação e licenciamento para a n/actividade. Em abstracto, a previsão de investimento situa-se normalmente no intervalo de valores entre os €150.000,00 e os €300,000,00 podendo consoante os casos, haver variações nas cifras aqui dadas como mera referência."
Veja outros franchisings de sucesso para investimentos alternativos.

Entretanto este artigo pode interessar-lhe:
Comparativo de franchising: Minipreço, Meu Super e Amanhecer




Datas das Candidaturas QREN 2011 e 2012

As linhas QREN e PRODER permitem apoiar o investimento em empresas (incluindo Start-up).

Há muita informação a ter em conta para fazer o enquadramento dos projectos e para elaborar a candidatura. Na fase inicial, é importante consultar a documentação existente em http://www.qren.pt/ ou a Up to Start em http://www.uptostart.com/.

QREN:
AcçãoPrazo para Apresentação de Candidaturas
SI Inovação e EmpreendedorismoDe 30 de Novembro de 2011 a 10 de Fevereiro de 2012
SI QPME De 18 de Outubro de 2011 a 16 de Dezembro de 2011
SI I&IDT De 01 de Junho de 2011 a 15 de Setembro de 2011


PRODER:
Medida/AcçãoPeríodo de Submissão de Candidaturas
Modernização e Capacitação das EmpresasDe 30 de Novembro de 2010 a 28 de Fevereiro de 2011
Investimentos de Pequena DimensãoDe 15 de Setembro a 15 de Dezembro de 2010
Redimensionamento e Cooperação EmpresarialDe 2 de Dezembro de 2010 a 2 de Março de 2011
Gestão Multifuncional A partir de 1 de Outubro de 2010
Modernização e Capacitação das Empresas FlorestaisA partir de 1 de Outubro de 2010 
Informação e Promoção de Produtos de QualidadeDe 15 de Dezembro de 2010 a 15 de Março de 2011
Conservação e Melhoramento dos Recursos Genéticos - Componente AnimalDe 29 de Outubro de 2010 a 1 de Fevereiro de 2011
Investimentos Não ProdutivosDe 15 de Outubro de 2010 a 14 de Janeiro de 2011
(Data a ser revista)
Apoio à Gestão das ITIDe 17 de Janeiro a 15 de Fevereiro de 2011
Cooperação LEADER para o DesenvolvimentoDe 1 a 10 de Novembro de 2010 e sucessivamente nos primeiros 10 dias de cada mês
Cooperação para a InovaçãoDe 1 de Outubro a 30 de Dezembro de 2010
Formação Especializada para Efectivos das EmpresasDe 1 de Novembro de 2010 a 31 de Janeiro de 2011
Serviços de Apoio às EmpresasDe 2 de Dezembro de 2010 a 1 de Março de 2011

Além das linhas do QREN e a servir de complemento a estas, há ainda outras linhas de financiamento com apoio do estado. Consulte-nos para mais informações.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

A Influência das Taxas de Juro nos Mercados



O crescimento económico pode levar ao aumento das pressões inflacionistas e tradicionalmente a taxa de juro acompanha a subida da inflação. O aumento das taxas de juro tem, tradicionalmente, um impacto negativo nas bolsas. O dividendo que as empresas pagam torna-se menos atractivo quando há produtos de menor risco, como os depósitos a prazo, que passam a pagar mais juro. Além disso, o aumento das taxas significa crédito mais  caro e assim as empresas terão que ter mais encargos para recorrer ao crédito, ficando assim prejudicadas. Como consequência, investidores alocam os seus investimentos para outros produtos, passando a haver menos procura de acções nos índices bolsistas afectados e, como a cotação dos títulos varia de acordo com a procura e oferta, as cotações destes descem.
Uma subida das taxas de juro implica, geralmente, uma descida nas cotações das acções.
Nas obrigações, as taxas de juro são um dos factores mais importantes a afectar a evolução dos preços.
Estas têm um comportamento inverso ao das taxas de juro pois quando as taxas sobem os empréstimos  obrigacionistas tornam-se mais caros. As obrigações de taxa variável são as menos prejudicadas pois o rendimento destas acompanha a taxa indexada. Nas obrigações de taxa fixa sabe-se, à partida, qual será a sua remuneração e os juros que estas pagam, mas, caso a taxa indexada (p.ex. Euribor) suba, os juros que as obrigações pagam não subiram, vendo-se assim o seu lucro diminuído. Por este motivo, para o investidor, as obrigações de taxa fixa são instrumentos de risco superior às obrigações de taxa variável. A concluir e a propósito do risco, de referir que os investidores têm todo o interesse e necessidade de estarem atentos às variações das taxas de juro, dado que estas influenciam os mercados bolsistas.




Por Henrique Centieiro Pedro, in Banca Jovem 16, de Janeiro de 2006.

A Crise, contada em 1958. Parece familiar? pela Quaker State Metals Co

A crise
Um homem vivia à beira de uma estrada e vendia cachorros-quentes.
Não tinha rádio, não tinha televisão e nem lia jornais, mas produzia e vendia os melhores cachorros-quentes da região.
Preocupava-se com a divulgação do seu negócio e colocava cartazes pela estrada, oferecia o seu produto em voz alta e o povo comprava e gostava.
As vendas foram aumentando e, cada vez mais ele comprava o melhor pão e as melhores salsichas.
Foi necessário também adquirir um fogão maior para atender a grande quantidade de fregueses.
O negócio prosperava...
Os seus cachorros-quentes eram os melhores!
Com o dinheiro que ganhou conseguiu pagar uma boa escola ao filho.
O miúdo cresceu e foi estudar Economia numa das melhores Faculdades do país.
Finalmente, o filho já formado, voltou para casa, notou que o pai continuava com a vida de sempre, vendendo cachorros-quentes feitos com os melhores ingredientes e gastando dinheiro em cartazes, e teve uma séria conversa com o pai:
- Pai, não ouve rádio? Não vê televisão? Não lê os jornais? Há uma grande crise no mundo. A situação do nosso País é crítica. Há que economizar!
Depois de ouvir as considerações do filho Doutor, o pai pensou: Bem, se o meu filho que estudou Economia na melhor Faculdade, lê jornais, vê televisão e internet, e acha isto, então só pode ter razão!
Com medo da crise, o pai procurou um fornecedor de pão mais barato (e, é claro, pior).
Começou a comprar salsichas mais baratas (que eram, também, piores).
Para economizar, deixou de mandar fazer cartazes para colocar na estrada.
Abatido pela notícia da crise já não oferecia o seu produto em voz alta.
Tomadas essas 'providências', as vendas começaram a cair e foram caindo, caindo até chegarem a níveis insuportáveis.
O negócio de cachorros-quentes do homem, que antes gerava recursos... faliu.
O pai, triste, disse ao filho: - Estavas certo filho, nós estamos no meio de uma grande crise.
E comentou com os amigos, orgulhoso: - 'Bendita a hora em que pus o meu filho a estudar economia, ele é que me avisou da crise...'
Vivemos num mundo contaminado de más notícias e se não tomarmos o devido cuidado, essas más noticias influenciar-nos-ão ao ponto de nos roubarem a prosperidade.





O texto original foi publicado em 24 de Fevereiro de 1958 num anúncio da Quaker State Metals Co

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Opções estratégicas para todos os negócios

Opções estratégicas para os negócios


Depois de analisarmos o enquadramento da empresa na sua componente externa e na sua globalidade, podemos neste ponto traçar algumas estratégias futuras que permitem na nossa opinião o crescimento e o desenvolvimento da empresa promotora. Antes de tudo podemos tirar algumas conclusões, no que diz respeito aos objectivos da empresa a médio e longo prazo. As estratégias da empresa reflectem um conjunto de actividades a desenvolver, que no seu final permitirão à empresa conseguir de uma forma racional e eficiente atingir os objectivos pré definidos. A permanente preocupação de adaptar de forma equilibrada e racional os seus recursos às necessidades, aliada à constante procura de soluções inovadoras em termos de relação preço – qualidade, permite, por um lado obter índices de rendibilidade importantes e, por outro, potenciar incrementos de produtividade e de escala com efeitos indutores positivos em toda a estrutura patrimonial e financeira da empresa.

A empresa tem como principais objectivos futuros os seguintes:
•             Ganhar quota de mercado de forma a afirmar-se de facto como uma empresa de referência na sua área de actuação;
•             Poder ganhar peso ao nível do mercado do Distrito de Lisboa além da Linha de Sintra, havendo também uma grande aposta em termos de internacionalização para alguns países PALOP com mercados de muita apetência para estes produtos;
•             A empresa ser conhecida no mercado e o seu nome estar ligado à referencia de qualidade dos produtos;
•             Ao crescer na sua globalidade a empresa deverá ganha ainda mais força negocial em relação aos seus fornecedores e entidades externas;
•             Manter uma gestão muito racional dos recursos humanos, valorizando a qualidade do atendimento personalizado como factor diferenciador para a fidelização dos clientes;
•             Crescer de forma equilibrada e racional, garantindo acima de tudo uma empresa financeiramente saudável, equilibrada nas suas contas, eficiente e rápida na sua actuação diária;

Finalmente falta elaborar uma estratégia global que permita à empresa alcançar estes objectivos.
•             A empresa neste momento deve desenvolver uma política de investimento racional e eficiente. Este factor é muito importante pois irá permitir à empresa manter-se num desenvolvimento muito grande tentando todos os dias manter elevados os factores de competitividade em relação aos seus concorrentes;
•             Deve investir na loja com qualidade máxima, optando sempre por um serviço personalizado e de qualidade;
•             Deve investir na área de transformação ao nível da costura de cabelo de forma a acrescentar valor aos produtos comercializados;
•             Deve manter sempre o nível de qualidade dos seus produtos pois este nível muito elevado já e um factor de competitividade ao mesmo tempo de reconhecimento pelos seus clientes;
•             Deve manter investimento em factores que permitam uma actuação rápida com o máximo de flexibilização de forma a poder prestar o melhor serviço aos clientes;
•             Para a consecução desta nova estratégia, será de importância capital o estabelecimento de algumas parcerias com os potenciais fornecedores no sentido de potenciar e rendibilizar as áreas de negócio, assim como parcerias como clientes como os cabeleireiros;
•             Deve investir num sistema informático com capacidade para gerir stocks e facturação;
•             Deve investir na área de marketing e na divulgação dos produtos junto do seu publico alvo;

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...