Portugal Start-Up: Posicionamento diferenciado na Restauração

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Posicionamento diferenciado na Restauração

Embora não se trate de uma análise sectorial conforme outras anteriores, este artigo pode ajudar a perceber um pouco melhor se pode fazer diferenciação na restauração e talvez assim ajudar a ultrapassar a conjuntura.

A restauração caracteriza-se por uma elevada fragmentação da oferta, um número
limitado de empresas globais competindo com muitos concorrentes de base local e ou
regional. Assim, mais de 90% do tecido empresarial é constituído por micro-empresas.
Podem ser identificados 3 subsegmentos: massificado/indiferenciado, diferenciado e
topo de gama.


Massificado

As empresas deste segmento prestam um serviço de interesse público e estabilidade
económica e social, na medida em que o seu aparecimento surge em função das
crescentes necessidades geradas pela sociedade moderna, nomeadamente, “ter de
comer fora de casa”.

Este mercado expandiu-se nos últimos anos devido, sobretudo, ao crescimento
económico traduzido: na urbanização acelerada; crescente ocupação do mercado de
trabalho pelas mulheres; aumento da distância média entre local de trabalho e residência; diminuição dos tradicionais “postos fixos de trabalho”, em detrimento de
profissões móveis que exigem inúmeras deslocações.
Nos últimos anos assistimos a uma explosão deste tipo de empresas, as quais visam
satisfazer necessidades de conveniência, rapidez e custo.

Encontramos neste segmento 2 tipos de oferta:

• Grandes cadeias standardizadas
> o seu aparecimento em Portugal é relativamente recente
> apresentam as maiores taxas de crescimento na restauração
> oferecem um serviço de qualidade e imagem padronizados
> beneficiam de estruturas centrais de logística e marketing institucional
> oferecem garantias de cumprimento das diversas regulamentações, nomeadamente
de higiene e segurança
> em fase de crescimento em Portugal

• Estabelecimentos individuais
> caracterizam-se pelo excessivo número de empresas que compõe um mercado
altamente fragmentado
> podem ser encontrados em praticamente todas “as esquinas”
> grande parte destes estabelecimentos nem sempre cumpre as regras mínimas de
higiene e segurança
> não apresentam nenhum factor de diferenciação (não usufruem de uma decoração
especial, oferta de marca conhecida ou produto específico)
> negócios familiares

Diferenciado

Este segmento tem por objectivo a oferta ao consumidor de algo mais do que
refeições baratas, convenientes e próximas. Esta diferenciação pode passar por:
> oferta temática
> gastronomia específica
> decoração
> ambiente acolhedor
> animação
> atractivos naturais/culturais
Este segmento implica investimentos mais avultados, quer pelo facto de se situar em
zonas mais dispendiosas quer por exigir a colaboração de profissionais especializados
e um maior esforço de adequação às expectativas dos clientes.
Dado destinar-se a um consumo do segmento médio/alto, permite a aplicação de
margens mais elevadas.
Apesar de já apresentar em Portugal alguma oferta, este segmento carece, ainda, de
potenciais iniciativas.
Surgem como factores críticos de sucesso: a localização; a qualificação do pessoal; a
existência de estacionamento; a criatividade e a presença do proprietário do
restaurante.
A aposta deve ser em nichos de mercado diferenciados, bem como na qualidade. Só
assim será possível garantir o futuro sucesso.


Topo de Gama

Este segmento contempla estabelecimentos que visam prestar serviços distinguidos
por um requinte e qualidade superiores, destinando-se a um segmento médio/alto.
Apesar de constituir um segmento a apostar, os investimentos exigidos são elevados e
o posicionamento e sustentabilidade difíceis de alcançar.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...