Portugal Start-Up: ABC do Empreendedorismo - Definição de Empreendedorismo (Parte II)

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

ABC do Empreendedorismo - Definição de Empreendedorismo (Parte II)

Bem, no seguimento da Parte I onde abordámos o que é o empreendedorismo, falamos agora das definições de empreendedorismo do ponto de vista mais académico da gestão.


1814 – Jean Baptiste Say : afirma que empreendedor é acima de tudo um coordenador de recursos.
1725 – Richard Cantillon (economista): « Entreprenneur é alguém ou entidade que assume riscos. »
1949 – Ludwig von Mises : « Empreendedor é o tomador de Decisões.»Claro que a crítica obvia a esta afirmação é que esse é o papel dum gestor, não de um empreendedor.
1934 – Joseph Schumpeter: os empreendedores praticam a ‘criação destrutiva’ ou ‘destruição criativa’. É aquele que se desvia das práticas e regras estabelecidas; Constantemente procura a Oportunidade, para introduzir novos produtos e/ou novos processos e/ou invadir novos Mercados e/ou com novas formas Organizacionais.
1921 – Frank Knight: « O empreendedor tem que ter a capacidade de lidar com a incerteza.»
1871 – Carl Menger : « Empreendedor é aquele que antecipa necessidades futuras. »
2002 - William Baumol ( norte-americano) : « The free market innovation machine» Actividades Rent-seeking.
1982 – Mark Casson : « Empreendedor toma decisões criteriosas e coordena recursos escassos. »
1973 – Israel Kirsner: « Empresário é alguém que identifica e explora desequilíbrios existentes na Economia e está atento ao aparecimento de Oportunidades. » A crítica é que neste contexto o empreendedor apenas procura oportunidades, não criando os desequilíbrios, tal como Shumpeter afirmava.
1961 – Mc Clelland (sociólogo, norte-americano) : O empreendedor é alguém com necessidade de poder, sucesso e filiação.
1966 – J. B. Rotter (psicólogo, norte-americano) : Identifica Locus de Controlo (tomada de decisão da pessoa):
               • Externo: Tenta sempre passar a bola. Não há hipótese de progressão. Não aprende com os erros.
              • Interno: Assume as suas responsabilidades. «O Empreendedor manifesta Locus de Controlo Interno»
1985 – Sexton e Bowman (norte-americanos) : «O Empreendedor consegue ter uma grande tolerância à ambiguidade.»
1986 – Bandura : O Empreendedor procura a auto-eficácia: crença que o empreendedor tem que sozinho consegue mudar o mundo.

Ludwig von Mises

Fique atento aos proximos "ABC do Empreendedorismo".

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...