Portugal Start-Up: ABC do Empreendedorismo - Forças Motivadoras (Parte III)

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

ABC do Empreendedorismo - Forças Motivadoras (Parte III)

Depois da Parte I e Parte II onde abordámos o que é o empreendedorismo e as definições académicas de empreendedorismo, falamos agora das forças motivadoras dos empreendedores... e suas para constituir a sua Start-up:

Empreendedorismo é:
• uma atitude - pensar ou sentir duma forma favorável ao empreendedorismo
• um comportamento - realizar um conjunto de actividades necessárias para elaborar um conceito e levá-lo até à sua implementação

E as dimensões subjacentes a esta atitude e comportamento, ou seja, o que uma pressoa precisa de ter:
• Inovação - procurar soluções para Problemas e Necessidades.
• Risk taking (assumir riscos) – Assumir riscos moderados e calculados no sentido de alocar recursos por vezes consideráveis para explorar oportunidades.
• Proacção – A proacção não é uma acção Isolada, mas sim um processo. Tudo fazer para levar um projecto ao seu bom termo (aceite, a funcionar e a dar retorno).

 Teoria Push – Pull
O empreendedor é empurrado pela atitude e pelo comportamento e puxado por uma promessa de sucesso. A promessa está na estrutura das compensações inseridas numa dada economia.

O empreendedorismo é função de:
• Atitudes e Comportamentos (que empurram o Empresário).
• Estrutura das Compensações inseridas numa dada Economia (que estimulam e puxam o Empresário).


Em Portugal, segundo Estudo do GEM – Global Entreprerneuship Monitor (2000), estes são dos principais entraves ao empreendedorismo e à criação de start-up's:
1. Existe dificuldade de acesso a recursos e financiamento e dificuldade de acesso à informação e aos recursos disponíveis.
2. O planeamento muda com a mudança dos governos, ou seja, falta estabilidade.
3. Existe insuficiente educação para o ensino do empreendedorismo e os métodos de ensino são ineficazes.
4. Atraso relativamente à qualidade e disponibilidade dos serviços profissionais e comerciais.




Temos como principais drives sociais dentro de um país, os factores acima mencionados. Estes, podem ou não motivar mais empreendedorismo e consequentemente mais empresas, mais riqueza, menos desemprego e mais concorrência.

Podemos adicionar aos pontos acima mencionados mais um muito importante: Inovação – A definição por dicionário de inovação é:
– Introdução de uma mudança, de uma novidade num dado domínio.
– Algo introduzido pela primeira vez.
– Aquilo que é novo. Estas definições são um tanto ambíguas pois as próprias palavras usadas na definição necessitam de definição.
– A melhor ideia será: Ideia original que é útil.
- As Start-up são normalmente muito mais ágeis.

Fique atento à nossa série de ABC do empreendedorismo! 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...