Portugal Start-Up: ABC do Empreendedorismo (Parte I)

sábado, 11 de fevereiro de 2012

ABC do Empreendedorismo (Parte I)

O Empreendedorismo... mas o que é o empreendedorismo? Porquê? Como? Quando? Quais as abordagens empíricas e académicas? O que contribui para a sociedade? O que é preciso para se ser empreendedor? É preciso constituir 15 empresas aos 25 anos de idade?
É para responder a estas questões que o blog Portugal Start Up criou a série ABC do empreendedorismo, onde esperamos contribuir um pouco para a criação de valor no mercado que cria valor, o empreendedorismo!

O Empreendedorismo origina criação de riqueza, envolve criação de “empresas”, empreendimentos, projectos, criando algo que não existia anteriormente, Cria inovação (algo que altera a taxa de rendibilidade dos recursos), Cria mudança, Cria valor, Cria empregabilidade e postos de trabalho.

O enfoque do empreendedor:
– é inspirar, arrastar outros para os seu(s) projecto(s).
– é opportunity oriented. (orientado para as oportunidades)

O enfoque do gestor:
– é motivar outros para os seu(s) projecto(s).
– é resource driven (orientado para os recursos).

Mulheres Indianas revelam-se excelentes empresárias após algumas aulas de empreendedorismo.
– O empreendedorismo é um processo. É algo que diz respeito a uma série de acções sequenciais que levam a um determinado objectivo. Não é um acto isolado.
– Processo através do qual indivíduos ou grupos criam valor (algo que é útil) reunindo combinações únicas de recursos (inovação), para explorar uma oportunidade existente na envolvente.
– Oportunidade: Conjunto favorável de circunstâncias que criam uma necessidade ou uma abertura para um novo conceito de negócio, num determinado tempo e num determinado espaço.

Empreendedorismo não é…
- Estabelecer e gerir uma pequena empresa.
- Um acto isolado que acontece por acaso – Exige Paciência, Persistência,
- Correr riscos desmesurados (wild risks).

- O empreendedorismo é correr risco calculados.
- O empreendedor procura identificar de uma forma sistemática os riscos financeiros, técnicos, de mercado e outros específicos ao empreendimento, por forma a minimizá-los ou eliminá-los.
- O empreendedor não se preocupa com os Activos, mas focaliza-se nos Liability (a origem dos fundos para poder tornar possível o seu projecto).

 Empreendedorismo não é…
- Inato. Existe em potência em todos nós. Envolve a acumulação de competências que se adquirem ao longo da vida.
- Ganância ou desejo de sucesso. São antes motivados por uma necessidade de realização pessoal (embora com fins lucrativos claro, é com o dinheiro que vivemos!)
- Acto isolado.
- Não existe um único tipo de empreendedor, uma fórmula única. Não é definido por sexo, estatuto social ou idade. Há diferentes tipos de empreendedores.

Empreendedorismo não é…
- Ter acesso a muito capital. Não é necessário ter muito dinheiro. O empreendedorismo tem a haver sobretudo com saber agarrar oportunidades.
- Uma questão de sorte. A sorte constrói-se.
- Começar com um produto ou serviço novo (a génese do empreendedorismo é a oportunidade).

Existe uma oportunidade quando:
• Existe uma necessidade no mercado;
• Existe algum grau de insatisfação com os produtos/serviços actuais por parte do mercado (utilizadores);
• Os custos de mudança são desprezáveis. Mesmo que os clientes estejam insatisfeitos, os custos de mudança podem ser tão elevados que a inviabilizam.
• As vantagens oferecidas são facilmente percebíveis pelo mercado.

Steve Jobs. Thomas Edison, Marconi e Henry Ford estão a olhar para ele.

 Empreendedorismo não é…
- Desestruturado e caótico. Antes pelo contrário. Quanto mais organizado for o empreendedorismo maiores serão as suas hipóteses de sucesso.
- Sinónimo de falhanço para a maior parte dos empreendimentos (empresas). Ser empreendedor não significa falhar mas se acontecer será sempre uma oportunidade de aprendizagem. Deve haver persistência.


Clique aqui para ir para ABC do Empreendedorismo - Definição de Empreendedorismo (Parte II).

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...