Portugal Start-Up: RedeBiz Projetos - Crowdfunding para Start-Up's

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

RedeBiz Projetos - Crowdfunding para Start-Up's


O crowdfunding (ou financiamento colectivo) é a grande aposta da plataforma RedeBizProjetos para ajudar a encontrar financiadores para start-ups e mesmo para novos produtos ou serviços de empresas maduras. Isto pese embora o facto de este sistema não excluir, antes complementar, outras formas de angariação de capitais, o que também promovemos.

O crowdfunding baseia-se no conceito de procurar muitos investidores que contribuam com pequenas quantias em vez de poucos investidores que contribuam com grandes quantias. Esses pequenos investidores são também em boa parte dos casos potenciais clientes dos produtos ou serviços, pelo que se conseguem recursos da parte do próprio mercado potencial daquilo que se pretende promover. Assim, está-se não só a obter dinheiro mas, em simultâneo, a criar uma clientela. Para os investidores isto é também uma forma de minimizarem o risco, já que podem dispersar as suas “apostas” por diferentes negócios, colocando quantias reduzidas em cada um deles e, ao mesmo tempo, vendo como o Mercado vai reagindo perante cada um.
O meio privilegiado para promover os projetos de crowdfunding é a Internet: a Plataforma está otimizada para chegar de uma forma eficaz aos milhares de pessoas que nela circulam e procuram informações e oportunidades de toda a ordem. A Internet é ainda, por isso mesmo, o local ideal para criar buzz em torno de novas ideias ou produtos, podendo tornar “viral” a sua divulgação. A plataforma RedeBiz possibilita trocar recursos financeiros por bens ou serviços mas igualmente, simplesmente apoios em cash em troca de uma percentagem das vendas daquilo que se pretende promover.

Que projetos se podem candidatar ao crowdfunding?

O crowdfunding é sobretudo aplicável a bens e serviços que se destinem ao consumidor final, não ao mercado empresarial1, embora a plataforma sirva igualmente para divulgar projetos de qualquer segmento junto de potenciais investidores exclusivamente financeiros. Por outro lado, o sistema não financia empresas, mas projetos concretos: isto significa, por exemplo, que se tem uma fábrica de móveis não deverá candidatar a sua fábrica de móveis a receber apoios do crowdfunding , mas concretamente esta ou aquela peça que pretende fabricar. Isto, por várias razões:

- Minimiza o risco dos clientes / investidores porque “apostam” em algo cujo interesse é mais fácil de avaliar;

- As quantias envolvidas são menores e de aplicação mais facilmente rastreável.



Como em todo o projeto é preciso ter ideias claras acerca dos montantes necessários para financiar o projeto, prazos necessários para o executar após este ser viabilizado pelos investidores, estabelecer uma deadline para receber os fundos solicitados, etc.

O Crowdfunding pode ser um dos seus apoios para integrar aquilo que chamamos "tecido empresarial português".

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...