Portugal Start-Up: A monetização de vídeos

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

A monetização de vídeos

A monetização de vídeos no Youtube e outras plataformas


Hoje, o vídeo tem um peso dominante no tráfego da Internet. De acordo com o relatório da Cisco, o vídeo na Internet atingiu em 2010 40% do tráfego total, prevendo-se que, até ao final de 2012, venha a atingir valores na ordem dos 50% e em 2015 cerca de 62% de todo o tráfego consumido. Estes valores são referentes maioritariamente a streaming de vídeo armazenado e streaming de vídeo em tempo real, não incluindo a partilha de ficheiros de vídeo através das conhecidas aplicações P2P (Peer-to-Peer).

Não se pode deixar de notar que este crescimento está em parte associado ao aumento das ofertas de banda larga que permitiu aos utilizadores altas velocidades de acesso à Internet, possibilitando aceder a streams de vídeo com elevada qualidade. Apesar do mais preponderante em termos de tráfego ainda ser o streaming de vídeo armazenado, como o disponibilizado tradicionalmente pelo Youtube, o método de emissão de conteúdos Live tem recebido cada vez mais atenção e importância, principalmente na transmissão de emissões televisivas, videoconferências ou outros eventos diversos.

Como ganhar dinheiro no Youtube?


Como o próprio nome indica monetizar significa o aproveitamento de algo como fonte de lucro. No caso do Youtube que presta serviços de monetização de conteúdos de vídeos  - Google Adsense, trata-se de uma forma de gerar receita com a publicação de vídeos na sua plataforma.
Para que seja possível gerar receitas com a publicação de vídeos existem um conjunto de directrizes/requisitos que deverão ser considerados, nomeadamente:
  • O conteúdo deve ser adequado para anunciantes;
  • É necessário a criação do conteúdo ou ter permissão para usá-lo comercialmente;
  • Deve fornecer-se a documentação que comprova que o utilizador detém os direitos comerciais de todo o conteúdo de áudio e de vídeo;
  • O conteúdo deve estar de acordo com os Termos de Serviço e com as Directrizes da comunidade do Youtube. O Youtube se reservará o direito de desactivar a monetização de contas que não seguem as suas directrizes. No entanto não é na primeira violação de direitos intelectuais que o Youtube o vai fazer.

Como gerir os conteúdos e vídeos no Youtube


O serviço de gestão de vídeos do youtube prevê facultar soluções para simplificar significativamente os processos de criação, gestão, publicação, distribuição e arquivamento de conteúdos. Ao fazê-lo, aumenta a produtividade dos usuários, reduzindo custos e melhorando a qualidade de serviços, bem como contribuir para uma maior satisfação dos utilizadores da solução. 

O Youtube oferece os seguintes pontos-chave:
- Produção de Conteúdo: A produção de conteúdo deve levar em conta a audiência a que se destina e a finalidade desse conteúdo. A audiência, ou público-alvo, pode ser segmentada por classe social, género, escolaridade, faixa etária e também por uma combinação dessas características;

- Canais de Distribuição: É necessário definir os canais de distribuição para veicular o conteúdo produzido. Este factor é extremamente importante pois caso o conteúdo seja distribuído em um canal errado, você poderá perder o seu potencial;

- Manutenção de Conteúdo: O conteúdo produzido nunca deverá estar desactualizado, por isso é importante pensar na manutenção do material que se divulga. Se um cliente visita o site e as últimas 'notícias' são do ano
passado, pode ter certeza que esse cliente irá duvidar da organização e da estrutura da empresa, que nem é capaz de manter algumas notícias actualizadas;

- Medição e Acompanhamento: É preciso definir algumas métricas para colher feedback para o processo de gestão do conteúdo. Em cada canal de distribuição deverá haver formas de medir o impacto e o sucesso de qualquer tipo de conteúdo produzido. No caso da Kuiozo, será preciso medir os acessos, tempo de visitação de página e taxa de rejeição.


Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...